Palavra de Deus. Graça e luz em sua vida!

“Anunciar o Evangelho não é glória para mim; é uma obrigação que se me impõe. Ai de mim, se eu não anunciar o Evangelho!” [1Corintios 9 ,16] "Curta" a Página Deus em Minha Casa! https://www.facebook.com/DeusEmMinhaCasa

Jesus não está morto

Jesus não está morto
Domingo de Páscoa
31 de Março de 2013

Evangelho: (Jo 20,1-9)

No primeiro dia que se seguia ao sábado, Maria Madalena foi ao sepulcro, de manhã cedo, quando ainda estava escuro. Viu a pedra removida do sepulcro. Correu e foi dizer a Simão Pedro e ao outro discípulo a quem Jesus amava: "Tiraram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o puseram!". Saiu então Pedro com aquele outro discípulo, e foram ao sepulcro. Corriam juntos, mas aquele outro discípulo correu mais depressa do que Pedro e chegou primeiro ao sepulcro. Inclinou-se e viu ali os panos no chão, mas não entrou. Chegou Simão Pedro que o seguia, entrou no sepulcro e viu os panos postos no chão. Viu também o sudário que estivera sobre a cabeça de Jesus. Não estava, porém, com os panos, mas enrolado num lugar à parte. Então, entrou também o discípulo que havia chegado primeiro ao sepulcro. Viu e creu. Em verdade, ainda não haviam entendido a Escritura, segundo a qual Jesus devia ressuscitar dentre os mortos.

Comentário: A narrativa dos evangelistas reflete a movimentação confusa daquela manhã. Idas e vindas, o sepulcro inexplicavelmente vazio, o encontro estranho das mulheres com Jesus, as mensagens que elas levaram aos discípulos, a corrida de Pedro e João. A frase do evangelista resume tudo: "Em verdade, ainda não haviam entendido a Escritura, segundo a qual Jesus devia ressuscitar dentre os mortos". Só aos poucos tudo aquilo ia ganhando sentido. Perceberam afinal que Jesus tinha vencido a morte, mas não para voltar à mesma vida de antes, mas para passar a uma vida nova, real mas diferente. Chegaram à certeza que, mesmo sem ser visto, continuava entre eles, participando de sua vida, como centro vivo da nova comunidade dos chamados de todo o mundo.

Oração: Senhor Jesus, creio que estais entre nós, como repetimos tantas vezes na liturgia. Estais entre nós vivo, participante, fonte de vida e ação salvadora. Vós sois o centro de nossa igreja, dessa comunidade que reunis ao vosso redor, que mantendes na unidade, e que fazeis fator de transformação para a humanidade. Creio que estais entre nós: com isso tudo é novo e diferente. Pessoalmente e através de nós, vossos discípulos, influenciais por dentro toda a caminhada da humanidade que assumistes como vossa família. Porque estais presente e atuante entre nós, podemos olhar confiantes o presente e o futuro. Temos certeza que a vitória será vossa e nossa. Creio, Senhor, na vossa ressurreição: fazei que essa certeza seja luz e apoio para minha caminhada. Amém.

Um comentário:

jose carlos martins ferreira disse...

São mensagens como esta que nos fortalecem, obrigado por nos iluminar com relatos da vida de Nosso Senhor Jesus Cristo.