Palavra de Deus. Graça e luz em sua vida!

“Anunciar o Evangelho não é glória para mim; é uma obrigação que se me impõe. Ai de mim, se eu não anunciar o Evangelho!” [1Corintios 9 ,16] "Curta" a Página Deus em Minha Casa! https://www.facebook.com/DeusEmMinhaCasa

Jesus aparece novamente aos discípulos

Domingo
14 de Abril de 2013

Evangelho: (Jo 21,1-19)

Depois disso, tornou Jesus a manifestar-se aos seus discípulos junto ao lago de Tiberíades. Manifestou-se deste modo: Estavam juntos Simão Pedro, Tomé (chamado Dídimo), Natanael (que era de Caná da Galileia), os filhos de Zebedeu e outros dois dos seus discípulos. Disse-lhes Simão Pedro: "Vou pescar". Responderam-lhe eles: "Também nós vamos contigo". Partiram e entraram na barca. Naquela noite, porém, nada apanharam. Chegada a manhã, Jesus estava na praia. Todavia, os discípulos não o reconheceram. Perguntou-lhes Jesus: "Amigos, não tendes acaso alguma coisa para comer?”. – "Não”, responderam-lhe. Disse-lhes ele: "Lançai a rede ao lado direito da barca e achareis”. Lançaram-na, e já não podiam arrastá-la por causa da grande quantidade de peixes. Então aquele discípulo a quem Jesus amava, disse a Pedro: "É o Senhor!”. Quando Simão Pedro ouviu dizer que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se às águas. Os outros discípulos vieram na barca, arrastando a rede dos peixes (pois não estavam longe da terra, senão cerca de duzentos côvados). Ao saltarem em terra, viram umas brasas preparadas e um peixe em cima delas, e pão. Disse-lhes Jesus: "Trazei aqui alguns dos peixes que agora apanhastes". Subiu Simão Pedro e puxou a rede para a terra, cheia de cento e cinquenta e três peixes grandes. Apesar de serem tantos, a rede não se rompeu. Disse-lhes Jesus: "Vinde, comei". Nenhum dos discípulos ousou perguntar-lhe: "Quem és tu?" -, pois bem sabiam que era o Senhor. Jesus aproximou-se, tomou o pão e lhos deu, e do mesmo modo o peixe. Era esta já a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado.

Tendo eles comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: "Simão, filho de João, amas-me mais do que estes?" Respondeu ele: "Sim, Senhor, tu sabes que te amo". Disse-lhe Jesus: "Apascenta os meus cordeiros". Perguntou-lhe outra vez: "Simão, filho de João, amas-me?" Respondeu-lhe: "Sim, Senhor, tu sabes que te amo". Disse-lhe Jesus: "Apascenta os meus cordeiros". Perguntou-lhe pela terceira vez: "Simão, filho de João, amas-me?" Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: "Amas-me?", e respondeu-lhe: "Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo". Disse-lhe Jesus: "Apascenta as minhas ovelhas. Em verdade, em verdade te digo: quando eras mais moço, cingias-te e andavas aonde querias. Mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres". Por estas palavras, ele indicava o gênero de morte com que havia de glorificar a Deus.

E depois de assim ter falado, acrescentou: "Segue-me!"

Comentário: A narrativa deixa claro que Jesus queria confiar a Pedro uma tarefa muito especial. E, como que para se decidir na escolha, perguntou apenas se Pedro lhe tinha um amor especial. Não perguntou por suas virtudes, se era eloquente e instruído, nem quais suas outras qualificações. Exigia apenas amor preferencial que o colocasse em primeiro lugar, fidelidade a toda a prova. Pedro por três vezes respondeu que sim, que o amava. Jesus sabia que era verdade, e que o discípulo iria mostrar isso até com sua morte. Se Cristo me fizesse a mesma pergunta, que resposta eu daria? É tempo que eu comece a amá-lo a sério e praticamente, mostrando meu amor nas decisões da vida, no empenho no seu seguimento, abandonando tudo que for preciso para não o abandonar.

Oração: Senhor Jesus, vendo como Pedro e outros vos amaram e amam, fico sem jeito, porque sou tão inconstante e tão descompromissado. Tantas vezes já vos coloquei em segundo, ou até em último lugar em minhas opções. Perdoai-me e não permitais que ainda vos deixe. Muitas vezes já falhei nas tarefas que me confiastes, e tenho certeza que foi porque não vos amava bastante. É tempo de começar a vos amar de fato, na dureza do dia a dia, na fidelidade da rotina e nos momentos mais difíceis. Mas, de mim mesmo não pode vir o amor que vos devo. É preciso que me deis o amor que quereis de mim, a dedicação e a fidelidade que vos devo. Tomai conta de minha vida, de modo que tudo seja vosso, e nada me possa separar de vós. Amém.

Nenhum comentário: