Palavra de Deus. Graça e luz em sua vida!

“Anunciar o Evangelho não é glória para mim; é uma obrigação que se me impõe. Ai de mim, se eu não anunciar o Evangelho!” [1Corintios 9 ,16] "Curta" a Página Deus em Minha Casa! https://www.facebook.com/DeusEmMinhaCasa

Jesus na casa de Simão, o fariseu

Domingo
16 de Junho de 2013

Evangelho: (Lc 7,36-8,3)

Um fariseu convidou Jesus a ir comer com ele. Jesus entrou na casa dele e pôs-se à mesa.

Uma mulher pecadora da cidade, quando soube que estava à mesa em casa do fariseu, trouxe um vaso de alabastro cheio de perfume; e, estando a seus pés, por detrás dele, começou a chorar. Pouco depois suas lágrimas banhavam os pés do Senhor e ela os enxugava com os cabelos, beijava-os e os ungia com o perfume.

Ao presenciar isto, o fariseu, que o tinha convidado, dizia consigo mesmo: "Se este homem fosse profeta, bem saberia quem e qual é a mulher que o toca, pois é pecadora". Então Jesus lhe disse: "Simão, tenho uma coisa a dizer-te". "Fala, Mestre", disse ele. "Um credor tinha dois devedores: um lhe devia quinhentos denários e o outro, cinquenta. Não tendo eles com que pagar, perdoou a ambos a sua dívida. Qual deles o amará mais?" Simão respondeu: "A meu ver, aquele a quem ele mais perdoou". Jesus replicou-lhe: "Julgaste bem". E voltando-se para a mulher, disse a Simão: "Vês esta mulher? Entrei em tua casa e não me deste água para lavar os pés; mas esta, com as suas lágrimas, regou-me os pés e enxugou-os com os seus cabelos. Não me deste o ósculo; mas esta, desde que entrou, não cessou de beijar-me os pés. Não me ungiste a cabeça com óleo; mas esta, com perfume, ungiu-me os pés. Por isso te digo: seus numerosos pecados lhe foram perdoados, porque ela tem demonstrado muito amor. Mas ao que pouco se perdoa, pouco ama".

E disse a ela: "Perdoados te são os pecados". Os que estavam com ele à mesa começaram a dizer, então: "Quem é este homem que até perdoa pecados?" Mas Jesus, dirigindo-se à mulher, disse-lhe: "Tua fé te salvou; vai em paz".

Depois disso, Jesus andava pelas cidades e aldeias anunciando a boa nova do Reino de Deus. Os Doze estavam com ele, como também algumas mulheres que tinham sido livradas de espíritos malignos e curadas de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual tinham saído sete demônios; Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes; Susana e muitas outras, que o assistiram com as suas posses.

Comentário: Falando ao fariseu que o convidara, Jesus fala de dois devedores que têm suas dívidas perdoadas. E perguntou qual deles ficaria mais agradecido ao benfeitor. A resposta foi a esperada: o que teve perdoada a dívida maior. Ao aplicar a comparação à mulher que lhe perfumara os pés, o Mestre surpreendeu-nos com a frase: "Seus muitos pecados são perdoados porque muito amou; mas aquele a quem pouco se perdoa, pouco ama". O devedor da parábola ama na medida da dívida perdoada, e a mulher é perdoada na medida de seu amor. Vamos notar bem isso: se queremos ser perdoados, temos de amar muito o Senhor. Por outro lado: se tanto perdão já recebemos dele, temos de amá-lo mais do que os santos que não precisam de tanto perdão... O único jeito é amar.

Oração: Senhor, eu não saberia dizer quantas vezes já procurei vosso perdão. E tenho confiança que essas infinitas vezes já me perdoastes, puramente por amor, sem merecimento nenhum de minha parte. Diante de tanta misericórdia, só vos posso dar uma resposta de amor maior. Mas, para mais amar, preciso que me ajudeis a mais vos amar. Aumentai meu amor, Senhor. Se me ajudais a muito vos amar, estarei cada vez mais unido a vós, cada vez mais purificado de minhas misérias e fraquezas. Isso porque vosso perdão não é apenas desculpa de meus pecados, mas purificação e renovação, renascimento pela participação na vossa vida divina. Não permitais que, tendo sido tão amado e tão perdoado, eu ainda vos abandone. Amém.

Nenhum comentário: